Olá Visitante! Acesse sua conta ou Cadastre-se

Balada Sertaneja

19:01 às 22:00

Os superpoderes de Sérgio Moro

Por Henrique Muzzi

O juiz Sérgio Moro, herói de alguns e vilão para outros será figura certa e comandará um superministério no governo de Jair Bolsonaro. Para que o ouvinte entenda, Moro aceitou o convite da pasta que reunirá ministério da Segurança Pública e Justiça. Com isso, Moro terá autonomia e poderá influenciar diretamente na operação LavaJato.

Ficarão sob a responsabilidade direta de Sérgio Moro vários órgãos que atuam no combate ao crime, como a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, a Secretaria Nacional de Segurança Pública, que controla a Força Nacional, o Departamento Penitenciário, a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e a Secretaria Nacional de Justiça. Moro terá responsabilidade direta também em relação às ações de fronteira no Brasil.

Com a caneta, o ex-juiz federal terá autonomia na indicação de diretores da Polícia Federal, incidindo diretamente nos rumos da Operação LavaJato. Além disso, Moro chefiará parte da Coaf, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras da República. O órgão tem a missão de promover ações contra a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo através de ações partidárias. O conselho recebe, examina e identifica ocorrências suspeitas de atividade ilícita e comunica às autoridades competentes para instauração de procedimentos.

Sérgio Moro assume o posto à partir do dia 1º de janeiro de 2019, data de posse de Jair Bolsonaro.